Pular café da manhã aumenta risco de infarto nos homens, diz estudo

Pesquisa com 27 mil americanos revela chance 27% maior por mau hábito. Universidade Harvard teve voluntários de 45 a 82 anos.

Os homens que não tomam café da manhã têm risco até 27% maior de sofrer um ataque cardíaco, revelou uma pesquisa feita pela Universidade Harvard, nos EUA, e divulgada nesta segunda-feira (22).
O estudo sobre alimentação, realizado entre 1992 e 2008 com quase 27 mil participantes de 45 a 82 anos, mostrou que aqueles que não comiam nada pela manhã tinham mais chances de ter um ataque do coração ou morrer por doença coronária, em relação àqueles que faziam o desjejum.

Segundo o levantamento, os homens que não se preocupam com a primeira refeição do dia tendem a ser os mais jovens e aqueles que são "fumantes, solteiros, menos ativos fisicamente, mais consumidores de álcool e trabalhadores em tempo integral".
"Pular o café da manhã pode levar a um ou mais fatores de risco, como obesidade, pressão arterial alta, colesterol alto e diabetes, que, por sua vez, podem levar – com o tempo – a um ataque cardíaco", disse Leah Cahill, principal autor do estudo e pesquisador da Escola de Saúde Pública de Harvard.

Os homens que disseram tomar café da manhã também comiam mais por dia em comparação àqueles que não tinham o hábito, o que sugere que as pessoas que omitem a primeira refeição não a compensam mais tarde.
No estudo, 97% dos homens que participaram eram brancos e de ascendência europeia. Mas os pesquisadores disseram que os resultados podem ser aplicados a outras origens.
"Não se deve pular o café da manhã. Tomar café está associado a um menor risco de ataque cardíaco", destacou Cahill.


» Procure sempre um profissional de saúde para obter orientação especializada.


Créditos: Conteúdo publicado no site do programa "Bem Estar" da TV Globo.

Gostou? Compartilhe com seus amigos:
 
Voltar ao Topo!