Assassina de Treino?

Desenvolva 5 hábitos apoiados pela ciência e nunca mais mate um treino

As primeiras semanas de uma nova rotina de exercícios são sempre as mais empolgantes. Você já acorda quase que vestido e vai direto para a academia - faça chuva ou faça sol, e nem que chovam canivetes abertos! Mas logo depois, a vida se intromete no meio. Um colega de trabalho convoca uma reunião logo de manhãzinha. Você pega aquela gripe horrível. Você começa a se sentir desanimado, então sua força de vontade diminui.

Isso lhe soa familiar? Este é um “ciclo vicioso de fracasso”, de acordo com a doutora Michelle Segar, diretora do Centro de Pesquisa e Policiamento de Esportes, Saúde e Atividade da Universidade de Michigan. Ela vem estudando a área da motivação ao longo de 20 anos, para entender por que tantos de nós lutam para mantê-la – principalmente no que diz respeito aos hábitos saudáveis.

Seu novo livro “No Sweat” revela como fazer com que o hábito essencial do exercício se torne parte de sua vida - para sempre. (Dica: Isso envolve acabar com aqueles pensamentos de “eu deveria”!) Aqui, Michelle Segar, que também faz coaching de clientes, compartilha cinco dicas que fazem todo o sentido:

Conte tudo o que você faz – e vá somando 
A atividade física não precisa levar muito tempo ou ser muito intensa para contar como exercício. “Muitas das coisas que você já está fazendo estão na categoria de movimento saudável,” diz Michelle Segar. Então dê crédito a si mesmo por andar pelo parque de estacionamento (2 minutos), por levar seu cachorro em um passeio (10 minutos), por brincar de esconde-esconde com seus filhos (15 minutos), cuidar do jardim (20 minutos), e mesmo por empurrar um carrinho pelo supermercado (25 minutos). “Virtualmente todos os meus clientes disseram que a noção de que ‘tudo conta’, transformou as suas vidas,” Michelle adiciona. “Isso faz com que eles se sintam bem sucedidos cada vez que se movem, o que leva a altos níveis de energia durante todo o dia.”

Foque-se no agora 
Assim que você começar a contar toda a atividade física que você realiza em um dia, você irá começar a notar que dá sempre para fazer mais um pouquinho (sem precisar ser logo uma malhação completa). “Em vez de pensar, ‘Não tenho tempo para isso’, você começa a pensar, ‘Consigo usar este tempinho agora’!” Michelle explica. Sempre que você tiver um tempinho — nem que sejam só cinco minutinhos — pergunte a você mesmo, 'O que é que dá para fazer agora?’ Você pode acabar subindo e descendo as escadas 10 vezes, ou fazer uma série de flexões ou abdominais no chão.

Faça aquilo que você gosta 
“O nosso cérebro está sintonizado para responder à gratificação imediata, e para fazer aquilo que provoca uma sensação boa”, diz Michelle Segar. Esta é uma das razões pelas quais tendemos a abandonar exercícios que parecem uma obrigação. O conselho de Michelle: Escolha um tipo de movimento que você aprecie, e você irá querer repetir o exercício mais vezes — seja algo muito simples como jogar futebol com os amigos, ou algo mais na moda, como Buti yoga (uma espécie de ioga energética misturada com dança tribal e exercícios pliométricos!). As pesquisas comprovam esse conselho: Um estudo português de 2011 descobriu que gostar do exercício era um dos fatores de previsão mais fortes para uma pessoa continuar se exercitando e perdendo peso durante os próximos três anos.

Assuma o controle de sua forma física 
Há muitas vozes aí fora proclamando que você “deveria” exercitar — desde amigos a familiares, passando pelo seu médico e por toda a mídia. Mas a voz mais importante é a sua própria, diz Michelle: “A investigação sugere que uma mudança de comportamento é mais provável quando você identifica aquilo que você realmente deseja.” Você pode estar à procura de se sentir melhor, ou de aliviar o stress, ou quem sabe você apenas quer colocar o papo em dia com seus colegas de malhação — não interessa o motivo, desde que você identifique aquilo que você está procurando. 

Mude uma coisa de cada vez 
Muitos de nós ficamos entusiasmados em “ficarmos saudáveis”, por isso tentamos fazer tudo de uma só vez, diz Michelle. “Nós decidimos simultaneamente fazer mais exercício, aprender a meditar e ainda por cima começar uma nova dieta — e isso é uma receita para o burnout.” Tente focar primeiro em apenas um exercício, diz Michelle. E acima de tudo, lembre-se de manter as coisas divertidas, porque esse é o segredo da motivação que perdura. Como Michelle diz, “Faça o movimento físico que você deseja fazer, quando você deseja fazer, durante o período de tempo que a sua vida lhe permitir.” Essa é a melhor maneira de impedir que a sua motivação vá pelo ralo abaixo.


Créditos: Conteúdo publicado no site do Yahoo/Saúde

Gostou? Compartilhe com seus amigos:
 
Voltar ao Topo!