Especialista explica como superar as experiências negativas do passado

E ainda como atrair experiências positivas para sua vida.

Diferente daquele poeta que nunca conheceu alguém que tivesse levado “porrada”, nós todos já passamos por situações negativas e até traumatizantes.

Apesar do tempo ser o melhor remédio, a verdade é que nem sempre é assim. Esses traumas podem ficar enraizados em nossa mente, gerando sentimentos ruins e padrões de pensamento que atraem mais e mais situações indesejadas. Mas a boa notícia é que há como cortar esse ciclo de negatividade.

Mas por que ficamos com essa lembrança negativa?

De acordo com o especialista em saúde quântica, Wallace Lima, criador do portal Saúde Quantum, quando passamos por uma situação negativa, além da memória criada, também é gerado um sentimento relacionado à situação.

O cérebro registra esses dois fatores como forma de nos proteger de acontecimentos futuros, evitando que a gente passe por aquilo novamente.

Por exemplo, depois de passar por um namoro super conturbado, é provável que o cérebro reproduza aquele mesmo sentimento e ative a memória do quanto o relacionamento foi ruim toda vez que você tendenciar o surgimento de uma nova relação.

É como se ele te falasse “Ei, você não se lembra do que aconteceu a última vez que você fez isso?”

“Quando passamos por uma experiência negativa uma primeira vez, esta experiência ativa uma rede neural, criando uma memória associada a essa lembrança, que sempre vai gerar no corpo um sentimento relacionado a essa experiência.” – revela Wallace Liimaa.

“Isso sempre acontece comigo”

Então, voltando ao exemplo dado acima, vamos supor que você – mesmo ainda traumatizado ou traumatizada – enfrente a situação e embarque em um novo relacionamento. Um mês depois, tudo se repete. A relação fica ruim, desgastada e o pensamento é certo: “eu sabia que isso iria acontecer de novo!“.

Isso também tem explicação. Como falado, sempre quando as experiências negativas se repetem (ou você lá no fundinho sabe que podem se repetir), o inconsciente ou o subconsciente é ativado e então o cérebro, para te proteger, ativa as mesmas redes neurais, desencadeando os mesmos pensamentos e o mesmos sentimentos associados a experiências negativas passadas.

Acontece que, de acordo com o especialista, como o pensamento produz um campo elétrico e o sentimento produz um campo magnético que atrai sempre os mesmos resultados negativos. E o pior, com o tempo essa maneira de pensar e sentir o negativo acaba se tornarndo um padrão, e ai tudo vira uma grande festival de “tá tudo dando errado!”

Ou seja, se ficarmos pensando e remoendo que “tal coisa pode acontecer de novo“, “tal coisa vai dar errado mais uma vez“, “eu não vou conseguir novamente“, duas forças poderosas (a mente e do coração) se unem para que de fato, isso aconteça.

Mas o lado bom dessa história é que o mesmo vale quando sentimentos bons estão envolvidos. Do mesmo modo que a negatividade atraí sofrência atrás de sofrência para nossa vida, a positividade atrairá coisas boas.

Mas como conseguir mudar esse pensamento, essa negatividade que por muitas vezes, a gente pensa mesmo sem querer? Como deixar esses traumas realmente no passado e não deixar mais que eles influenciem de maneira negativa a nossa vida?

O especialistas em saúde quântica também revelou algumas dicas práticas para quebrarmos esse ciclo de vez e transformarmos nossa vida, conquistando aquilo que de fato desejamos, na mente e no coração.

 

1. Dê novos comandos ao seu cérebro

Para vencer a negatividade das experiências do passado é importante começar a comandar o cérebro, ou seja, tomar as rédias de seus pensamentos. Isso pode não ser uma tarefa fácil, mas é possível. Para isso, dê comandos ao seu cérebro de forma consciente, ordenando como ele deve “agir” a respeito de determinadas situações. Quando você sentir que o pensamento negativo se aproxima, faça um esforço e mude de pensamento. Caso não consiga, tente compreendê-lo em terceira pessoa, não se envolva.

De acordo com Wallace Liimaa, essa ação – que mudará a química do cérebro e do corpo –  trará transformações físicas e psicológicas que te ajudarão a mudar o padrão de pensamento e inclusive, a superar o trauma.

 

2. Perceba a Autosabotagem

Sabemos que essa história de mudar o pensamento não é uma simples chavinha que a gente muda e tudo acontece. Não adianta a gente tentar pensar positivo, se lá no fundo não acreditamos em nossas próprias palavras ou pensamentos.

É uma luta pesada, pois a todo momento seu cérebro resistirá e uma vozinha dizendo “no fundo você sabe que vai dar errado“, soará em sua cabeça. De acordo com o especialista, isso é o que chamam de “autosabotagem”.

“É quando acreditamos que um determinado resultado será sempre o mesmo porque estamos sendo guiados pelo ‘eu’ do passado, que ainda está apegado às experiências traumáticas vividas anteriormente”. – explica Wallace.

 

3. Tenha uma forte autoconsciência

Quando sentir que a autosabotagem está desabrochando, aquela vozinha começa a sussurrar asneiras em seu ouvido, o mais necessário é manter sua autoconsciência forte.

Sabendo bem quem você é, quais sentimentos você carrega dentro de si, quais suas reais qualidades e potenciais, permitirá que se construa um novo sentimento com um novo pensamento para aquela situação traumática, dando ao corpo uma nova química que o levará a uma nova perspectiva.

“Caso contrário, vai preponderar o que você já é, e não o que você quer ser. Desta forma você será um eterno refém do seu velho eu e não abrirá espaço para vivenciar novas experiências na sua vida”. – alerta o especialista em saúde quântica.

 

4. Trabalhe práticas mentais positivas

Para reforçar sua autoconsciência, Wallace sugere práticas mentais positivas.

  •  Meditação guiada: um tipo de meditação onde é criado um roteiro para induzir o cérebro a um determinado objetivo;

  • Visualização: técnica na qual a situação desejada é visualizada como se já tivesse acontecido;

  • Oração: a depender das crenças de cada um, pode levar a um estado de fé, tranquilidade e positividade.

 

5. Vigie seus pensamentos

Mesmo com a intenção de mudar e dispostos a travar essa luta contra nosso cérebro e os pensamentos positivos, devemos estar sempre atentos aos nossos pensamentos.

Muitas vezes esses pensamentos aparecem quase despercebidos, de forma automática, pois pode já ter se tornado um vício do cérebro. Então esteja sempre atento ou atenta com o que você anda pensando.

Além disso, fique de olho também aos seus sentimentos. É importante checar se eles são realmente verdadeiros ou apenas mais uma forma de “proteção” usada pela mente. Wallace afirma que ao alinhar o seu pensamento ao seu sentimento de forma consciente, é possível manifestar em sua vida aquilo que realmente deseja, ao invés do que você não quer.


Créditos: Conteúdo originalmente publicado no blog SOS Solteiros

Gostou? Compartilhe com seus amigos:
 
Voltar ao Topo!