Depressão Pós-Parto: o que fazer?

Tristeza, desânimo, pessimismo, falta de energia e choro fácil começam durante a gravidez

Apesar do desejo de ser mãe, muitas mulheres não conseguem curtir esse período como gostariam por causa da depressão pós-parto. A doença atinge cerca de 10% das mulheres, tanto as que já têm a depressão quanto as que nunca tiveram. Em metade delas, os sintomas como tristeza, desânimo, pessimismo, falta de energia e choro fácil começam durante a gravidez, mas também podem acontecer até meses depois do parto.

Depressão é a doença que mais afeta a qualidade de vida do brasileiro
Depois do nascimento, a depressão pós-parto dificulta os cuidados com o filho e prejudica até o aleitamento. É muito importante para a saúde da mãe do bebê reconhecer e tratar a doença.

Veja algumas dicas do doutor Daniel que podem ajudar:

– planeje a gravidez;
– faça um pré-natal com acompanhamento;
– pratique atividades físicas;
– tome cuidado com a alimentação e evite o aumento de peso;
– conte com o suporte familiar; e
– planeje o pós-parto durante a gestação.


» Procure sempre um profissional de saúde para orientação especializada.


Créditos: Conteúdo publicado no site do Programa Bem-Estar

Gostou? Compartilhe com seus amigos:
 
Voltar ao Topo!