Já ouviu falar em Recuperação Ativa?

Entenda como funciona e saiba como manter o corpo ativo sem exagerar.

Às vezes nos empolgamos tanto em cumprir nossas metas de exercícios que esquecemos de dar tempo para o nosso corpo descansar e se recuperar. Atividades físicas intensas são boas, mas sair delas direto para o repouso pode ser ruim para o corpo. Enquanto as aulas de exercícios em 2016 dominavam a arte de forçar nossos corpos até o limite, esse ano está sendo reconhecido que também são precisos exercícios leves para a recuperação. Daí vem a Recuperação Ativa: sessões de exercícios leves – uma coisa que todos devíamos fazer regularmente.

"Pesquisas mostram que fazer nada pode não ser a melhor maneira de se recuperar, podendo até ter impacto negativo na adaptação ativa que gostaríamos de alcançar", disse Jonathan Lomas, fundador da Lomax Gym.

O que é Recuperação Ativa?

David Kingsbury, especialista em simetria muscular, controle de postura e força interior na OPUS Fitness, disse que a Recuperação Ativa deve ser tida como "o período entre workouts ('sessões de exercícios', em tradução livre)". Um dia de repouso geralmente é tido como um descanso completo, sem nenhuma atividade física. Mas a Recuperação Ativa é uma sessão de atividades com pouca intensidade, que visa aumentar o fluxo sanguíneo, metabolismo e movimento das juntas.

De acordo com Lomas, há duas formas de recuperação: uma durante a fase de relaxamento imediatamente após um workout intenso, e outra durante os dias seguintes a esse workout. "A Recuperação Ativa foca em completar um workout num nível alto suficiente para manter o sangue se movendo, para ajudar a reduzir a fadiga residual nos músculos e assim restaurar e preparar o corpo para a próxima atividade intensa", afirmou.

Por que é importante?

O fisioterapeuta Paul Bryce afirma que nossos músculos (compostos de pequenas fibras) mudam de acordo com nossas demandas. Quando estamos nos exercitanto, nossos músculos trabalham de duas formas: se contraindo (contração concêntrica) e se expandindo (contração excêntrica). Durante esse período, as fibras dos músculos podem ficar suscetíveis à danos. A Recuperação Ativa ajuda os músculos a se recuperarem desse dano e também a se adaptarem às novas demandas do corpo (criação do hábito da atividade física).

Ele explicou: "Isso é extremamente benéfico quando a pessoa está tentando alcançar um treinamento específico, ajudando a fortalecer o corpo. Ajuda o sistema circulatório a remover resíduos químicos de atividades celulares durante os exercícios."

Como posso praticar a Recuperação Ativa?

Muitas pessoas optam por yoga, pilates, alongamentos e caminhadas, mas você também pode praticar natação, ciclismo, stand-up, dentre outros. O mais importante é nem ficar totalmente parado, nem praticar excercícios pesados demais durante os dias de descanso.


» Procure sempre um profissional de saúde para obter orientação especializada.


Créditos: Com informações tiradas do Huffington Post UK.

Gostou? Compartilhe com seus amigos:
 
Voltar ao Topo!