Aminoácidos e proteínas ajudam a evitar a perda de massa muscular

Quando associado às atividades físicas, o fator ou aporte nutricional tem grande importância para poder desacelerar o processo que é chamado de sarcopenia

A perda de massa muscular, ou sarcopenia, é um processo relacionado com várias circunstâncias. Também se pode identificar este mecanismo com o termo atrofia ou hipotrofia muscular. Para entender melhor a sua origem e seu mecanismo é preciso considerar os processos metabólicos que ocorrem no tecido muscular. Os nossos músculos mantém sempre um determinado balanço entre síntese (produção ou anabolismo) e degradação (quebra ou catabolismo) das moléculas de proteínas musculares.

O ganho ou perda de massa muscular depende exatamente deste balanço. Existem fatores que interferem diretamente nos dois processos e que podem explicar as diferentes circunstâncias que proporcionam ganho de músculos ou sarcopenia. Um grupo de pesquisadores da Universidade do Texas publicou recentemente um artigo que proporciona uma extensa revisão sobre este assunto e resumiu objetivamente os vários fatores envolvidos nestes mecanismos. O artigo foi publicado na revista do Colégio Americano de Medicina Esportiva.

Os estímulos que interferem no balanço proteico muscular podem ser resumidos em dois grupos de fatores: atividade física e aporte nutricional. O fator “desuso” dos músculos tem efeitos verdadeiramente devastadores sobre a síntese de proteínas e consequentemente a perda de massa muscular. O exemplo que mais evidencia este efeito é quando imobilizamos um braço ou uma perna em razão de uma lesão grave ou fratura ó
ssea.

A retirada do aparelho de imobilização muitas vezes causa espanto ao evidenciar o quanto se perde de músculo em curtos espaços de tempo com o desuso. Com a idade, existe uma tendência à redução da solicitação física e consequentemente um “desuso” com consequente perda de massa muscular. A boa notícia é que os músculos respondem com a mesma velocidade que provocam a atrofia em resposta ao aumento de solicitação, elevando a síntese de proteínas, desacelerando e até revertendo a perda de massa muscular.

O fator nutricional tem grande importância neste balanço de efeitos. O aporte de proteínas e aminoácidos associados com o estímulo dos exercícios potencializa de maneira importante a síntese de proteínas musculares contribuindo de forma decisiva para desacelerar ou reverter a sarcopenia.

Neste mecanismo os autores do artigo destacam a importância do aminoácido Leucina, que é um dos componentes do BCAA. A Leucina parece ter um efeito direto na síntese proteica, o que justifica um aporte diário deste nutriente. Evitar ou mesmo desacelerar a perda de massa muscular é uma das preocupações mais importantes para saúde e qualidade de vida.


» É sempre importante consultar um médico.


Créditos: Conteúdo publicado no site Globo Esporte.com, com informações do Fisiologista Turibio Barros.

Gostou? Compartilhe com seus amigos:
 
Voltar ao Topo!