Prebióticos: o que são e para que servem?

Saiba quais benefícios esses alimentos podem trazer e a relação entre eles e os probióticos

Para falar de prebióticos, é preciso mencionar os probióticos. Se você tem interesse nesse assunto, mas acha complexo entender, vai ver que é possível resumir de forma simples para quem não é especialista no assunto.

Os probióticos são alimentos ricos em micro-organismos vivos (bactérias e lactobacilos) que, quando ingeridos, passam vivos pelo ácido estomacal e vão povoar a microbiota do seu intestino, beneficiando sua saúde. Já os prebióticos são alimentos que você come, também passam pelo seu estômago sem serem digeridos e vão para o intestino para alimentar os micro-organismos probióticos que vivem lá.

 

Benefícios e para que servem

Já que os prebióticos são fonte de alimento para os micro-organismos probióticos, nesse sentido os benefícios estão relacionados. Então, veja a seguir o que seu corpo ganha ao se alimentar com eles.

1. Manutenção da microbiota intestinal

Como um prebiótico serve de alimento para os probióticos, ao comê-los, você está fortalecendo a sua microbiota intestinal. É importante lembrar que uma alimentação rica nesses itens deve ser mantida diariamente, pois eles não duram para sempre. Em cerca de 7 a 15 dias, são naturalmente eliminados e a reposição precisa continuar.

2. Fortalecimento do sistema imunológico

Uma das funções dos probióticos é manter o sistema imunológico sempre alerta. Quando você come esses micro-organismos, ao chegarem no seu organismo, eles levam um tempo para serem reconhecidos e aceitos pelo sistema imune. Isso faz com que os anticorpos estejam em constante atividade. Logo, quanto mais você cuidar dos seus probióticos, alimentando-os com prebióticos, melhor vai ser essa atividade imunológica.

3. Prevenção da prisão de ventre e doenças do cólon

Quando opta por uma dieta com a quantidade adequada desses nutrientes, está oferecendo ao seu organismo ótimas soluções para que ele trabalhe em equilíbrio. Logo, mantêm-se uma condição ideal para evitar inflamações, irritações e prisão de ventre, pois está comendo muitas fibras e sua colônia de bactérias boas está mantendo o bom funcionamento do seu intestino.

4. Melhora na absorção de nutrientes

Outro benefício muito importante é que, juntos, os dois também colaboram para que o seu intestino consiga absorver melhor os nutrientes de todos os alimentos. Afinal de contas, é no intestino que vitaminas, minerais e outros compostos são selecionados e enviados para a corrente sanguínea para nutrirem a sua saúde.

 

Alimentos ricos em prebióticos

Agora que você já sabe a diferença entre esses dois tipos de alimentos e também os benefícios de optar por eles, precisa saber onde encontrá-los.

Os alimentos prebióticos contêm fibras que não são digeridas pelo estômago porque o corpo humano não produz enzimas para essa finalidade. Então, essas fibras chegam intactas ao intestino, onde vão ser digeridas pelos micro-organismos benéficos, os probióticos.

Algumas fontes naturais são a chicória, dente-de-leão, cebola, alho, alho-poró, banana, aspargo, aveia, cevada, maçã, linhaça, cacau, farelo de trigo, yacon, algas marinhas, pães fermentados, mel, tomate, soja, cítricos, centeio e leguminosas.

Outras fontes

Além de todas essas fontes naturais existem também outras duas formas principais de consumi-los.

Uma delas é por meio de suplementos vendidos nas farmácias e lojas de produtos naturais. A outra é consumindo alimentos chamados de simbióticos, que é quando adicionam-se propriedades pre e probióticas em um mesmo alimentos para enriquecê-lo.

Essa adição é feita em queijos, iogurtes e produtos à base de soja, que normalmente já são probióticos.

As dicas desse artigo não substituem a consulta ao médico. Cada organismo é único e pode reagir de forma diferente ao mencionado. Para obter os efeitos desejados, mantenha uma dieta saudável e pratique atividade física regularmente.


Créditos: Conteúdo originalmente publicado no site Dicas Online.

Gostou? Compartilhe com seus amigos:
 
Voltar ao Topo!