É melhor passar o fio dental antes ou depois da escovação?

Esclarecemos essa dúvida sobre o uso do fio dental.

Infelizmente, um número surpreendentemente pequeno de estudos aborda o tema. Baseado nas provas existentes, passar o fio antes não é necessariamente melhor para a saúde bucal do que qualquer outra forma.

Mesmo assim, os dentistas têm opiniões sobre o assunto. O Dr. Edmond R. Hewlett, porta-voz da Associação Odontológica Americana e professor de Odontologia Restauradora da Universidade da Califórnia, campus de Los Angeles, recomenda passar antes. O raciocínio? Tire a tarefa desagradável do caminho para não cair em tentação de não realizá-la. "Encaremos a natureza humana, se você for deixar de fazer uma dessas coisas, qual será?"

Em contrapartida, o Dr. Philippe Hujoel, professor de Ciências da Saúde Oral da Universidade de Washington, campus de Seattle, aconselha os pacientes a escovar com pasta com flúor, depois passar o fio dental. Assim, a boca será lavada com flúor enquanto se manobra o fio.

Contudo, não ficou provado que passar o fio dental previna cáries, embora dentistas e higienistas sugiram que sim.

Pelo contrário, o maior benefício do fio dental é estancar o sangramento das gengivas e reduzir a inflamação local conhecida como gengivite.

"A gengivite é o primeiro passo para a perda dos dentes. O bom
de pegar a inflamação quando a gengiva está sangrando é o fato de ser possível revertê-la, se tudo isso estiver acontecendo", afirmou Hewlett. (Escovar os dentes e passar fio dental não são adequados para tratar inflamações mais avançadas.)

Uma análise de 2012 sobre 12 testes clínicos controlados, escolhidos aleatoriamente, constatou que quem escovava e passava o fio dental com regularidade tinha menos sangramento na gengiva do que quem apenas escovava, embora os autores tenham alertado que a qualidade da comprovação fosse "muito baixa".

Esse mesmo estudo, em "The Cochrane Database of Systematic Reviews", descobriu provas somente "pouco confiáveis" de que o uso de fio dental pode reduzir a placa em um período de um a três meses. E nenhum estudo relatou a eficácia do fio dental combinado à escovação para prevenir cáries.

"Testes clínicos de autoaplicação de fio dental não conseguiram mostrar benefícios na redução da cárie dentária", disse Hujoel, periodontista.

Existem motivos práticos para passar fio dental, é claro. Por exemplo, a técnica pode desalojar sementes e outros restos alimentares que talvez não sejam sentidos, e perfeccionistas preferem participar de reuniões sem espinafre nos dentes.

Quanto à técnica, a Associação Odontológica Americana recomenda guiar o fio no sentido da curva da linha da gengiva na base de cada dente, além de fazer um movimento de sobe e desce entre eles.

Pode ser que amadores não saibam passar corretamente o fio dental, pois existem provas de que a técnica profissional consegue reduzir as cáries em crianças que tiveram exposição mínima ao flúor.

Análise sistemática com seis estudos clínicos constatou que quando profissionais passavam fio dental nos dentes dessas crianças nos dias de aula durante 1,7 anos, havia 40 por cento de redução no risco de cáries.

Essa pode ser uma boa notícia para filhos e cônjuges de higienistas odontológicos. Porém, para quem não tem um profissional em casa para realizar o processo, só resta a escolha de passar o fio antes ou depois de escovar os dentes.


» É sempre importante consultar um médico.


Créditos: Conteúdo publicado no site UOL/Saúde.

Gostou? Compartilhe com seus amigos:
 
Voltar ao Topo!