O "pra sempre" teve um fim?

Manual do "ex": saiba como se comportar quando a relação termina

O fim do namoro ou do casamento não precisa representar um ponto final na relação de respeito e admiração estabelecida com o ex-parceiro. Tudo depende de como ambos vão se comportar no momento da ruptura e no período imediatamente posterior a ela. Agir com cautela nessa fase ajuda, inclusive, a minimizar a dor da separação, tornando mais fácil virar a página e seguir adiante |

Abaixo algumas dicas para quando isso acontece:

1 - NÃO DEVOLVA PRESENTES - Não pense em devolver ou pedir de volta os presentes que trocaram enquanto ainda estavam juntos. Agir assim pode despertar mágoas e ressentimentos no antigo parceiro, o que não contribui para um término saudável. Caso não se sinta bem ficando com o pertence, doe. Uma exceção pode ser feita aos objetos que possam ter um valor afetivo incomensurável para o "ex", como a aliança de casamento dos avós. Nesses casos, bem específicos, o mais adequado é devolver.

 2 - PEÇA AJUDA PARA RECUPERAR SEUS PERTENCES - De acordo com o psicólogo e doutorando em psicologia Crístofer Batista da Costa, se você não quer manter contato direto com o "ex" e precisa reaver algum bem que ficou com ele, vale pedir o auxílio de alguém próximo, que atuará como um intermediário na situação. Também é possível pedir ao 'ex' que separe seus pertences, para você ou alguém retirar (na portaria do prédio, por exemplo), quando ele não estiver. Mas espere uma ou duas semanas para fazer o pedido, afirma a psicóloga Adelsa Cunha, especialista em terapia de casal e coautora do livro "Por Todas as Formas de Amor" (Editora Ágora).

3 - ESPERE PARA MUDAR O STATUS DE RELACIONAMENTO NAS REDES SOCIAIS - A psicóloga Adelsa Cunha aconselha modificá-lo somente quando estiver certo de que a relação chegou ao fim, sem chance de volta. Avalie também se está preparado para lidar com a curiosidade de seus amigos virtuais. As pessoas vão querer notícias quando notarem a mudança e é preciso saber se tem condições de informá-las com serenidade, diz o psicólogo Crístofer Batista Costa.

 4 - DIVULGUE UMA NOVA RELAÇÃO NO TEMPO CERTO - Quando duas pessoas se apaixonam, é natural querer compartilhar a alegria. Mas se esse foi o motivo do término do seu relacionamento, avalie o impacto da divulgação da novidade na vida de todos os envolvidos, incluindo seu novo amor. Considere também se o "ex" ainda está se recuperando do fim da relação. Respeite o sentimento dele e espere um pouco, para evitar magoá-lo, diz a psicóloga Mônica Genofre, especialista em terapia de casal pela PUC (Pontifícia Universidade Católica) de São Paulo. De acordo com a psicóloga Adelsa Cunha, é aconselhável esperar de três a seis meses para anunciar a nova relação.

 5 - AFASTE-SE DO "EX" POR UM TEMPO - O rompimento de uma relação amorosa costuma causar ressentimento e tristeza, por isso o mais indicado é se distanciar do antigo parceiro, pelo menos por um período. O afastamento ajuda no processo de elaboração do término, declara o psicólogo Crístofer Batista Costa. Mas isso não é uma regra. Se o término foi amigável, é perfeitamente possível manter algum vínculo, afirma a psicóloga Adelsa Cunha. Só avalie se o contato é realmente necessário ou apenas uma forma de se manter próximo da pessoa com o intuito de reatar.

6 - SEJA DISCRETO COM OS AMIGOS EM COMUM - Não se sinta na obrigação de anunciar o fim da relação para toda a turma, deixe que as coisas aconteçam naturalmente. Com o tempo, todos irão perceber, diz Renata Yamasaki, psicóloga pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. O tempo também mostrará quais amigos poderão continuar por perto após o término. Gradativamente, as pessoas vão se aproximar mais de um ou de outro, diz o psicólogo Crístofer Batista da Costa .

7 - CONTE COM AJUDA EXTERNA PARA DIVIDIR OS BENS - Se você possui contas e bens em comum com o antigo par, o mais adequado é dividi-los de forma consensual. Porém, se não há espaço para dialogar sobre o assunto, peça o auxílio de uma pessoa neutra para intermediar a situação. Agora, se o patrimônio for grande, o jeito é contar com ajuda especializada. Quando há muitos conflitos, as leis e combinações formais jurídicas facilitam a divisão dos bens, diz a psicóloga Cristiane Vaz de Moraes Pertusi.

8 - DESAPEGUE DA FAMÍLIA DO "EX" - Combine com o "ex" como comunicarão o fim do relacionamento aos familiares e jamais tente fazer com que os seus ex-sogros concordem com o seu ponto de vista sobre o término. Até porque, segundo Cristiane Vaz de Moraes Pertusi, psicóloga do desenvolvimento humano, envolver outras pessoas no conflito do casal só vai piorar a situação. E, por maior que seja o carinho pela família do "ex", afaste-se, pelo menos por um tempo dela, para conseguir seguir adiante.

9 - FAÇA UMA LIMPA NAS REDES SOCIAIS - A partir do momento em que você não se relaciona mais com o "ex", não faz sentido manter fotos dos momentos que passaram juntos nas redes sociais. Por isso, apague o conteúdo discretamente. Da mesma forma, evite o contato com a pessoa por meio das redes sociais. Se um dos envolvidos retoma sua vida íntima mais rapidamente, pode ser motivo de abalo emocional àquele que ainda está conectado às lembranças da relação que acabou, declara o psicólogo Crístofer Batista da Costa. Portanto, pelo menos por um tempo, exclua o antigo par dos seus perfis.   

 

 


» Procure sempre um profissional para obter orientação especializada.


Créditos: Conteúdo publicado no site do UOL/Comportamento.

Gostou? Compartilhe com seus amigos:
 
Voltar ao Topo!