Osteoporose e Osteopenia: como garantir a saúde óssea

O que significam? Quais as suas causas e como podemos prevenir?

A osteoporose e a osteopenia são diagnósticos que muitas pessoas recebem após ir a
uma consulta médica com resultados de exames.

A osteopenia indica uma redução da quantidade de massa óssea e, se não for tratada, pode se agravar, levando ao desenvolvimento da osteoporose. Geralmente, a osteopenia antecede a osteoporose e pode ser detectada na densitometria óssea, exame que deve ser realizado rotineiramente.

Segundo a nutricionista Juliana Watanabe, dentre os fatores de risco para desenvolver essas doenças destacam-se: ausência de atividade física regular, terapia de reposição hormonal, fatores genéticos e a alimentação.

A absorção do cálcio é dependente de um nutriente específico, a vitamina D. Sendo assim, é importante estimular o consumo constante de cálcio, vindo dos alimentos, além da exposição ao sol, a qual está relacionada à vitamina D e, por isso, também deve ser incentivada.

É muito importante ressaltar que o consumo dos alimentos lácteos (leite, iogurte e queijos) deve ser adequado em todas as faixas etárias, inclusive para crianças e adolescentes. Esta faixa etária é crítica, uma vez que neste período a massa óssea ainda está se formando, o que impactará diretamente na saúde óssea e no surgimento de doenças ósseas na vida adulta, ressalta a nutricionista Marina Campos.

Portanto, podemos dizer que temos um pilar de ação para prevenir e/ou tratar as doenças ósseas: alimentação equilibrada, que atenda as recomendações de cálcio, exposição solar e prática de atividades físicas.

Juliana Aiko Watanabe Tanaka, nutricionista da clínica NutriOffice. (CRN-3: 23858)

Marina Morgado Simões de Campos, nutricionista do Instituto da Criança HCFMUSP. (CRN-3: 37957)


» Procure sempre um profissional de saúde para orientação especializada.


Créditos: Conteúdo publicado no site da Nestlé Brasil.

Gostou? Compartilhe com seus amigos:
 
Voltar ao Topo!